Categorias

Archive for the ‘#Federico Fellini’ Category

Amarcord (1973)

1• Direção: Federico Fellini
• Roteiro: Federico Fellini, Tonino Guerra
• Gênero: Comédia/Drama
• Origem: Itália
• Duração: 127 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Italiano ou Espanhol ou Inglês (opcional)
• Legenda: PT (outras línguas disponíveis)
• Cor: Colorido

Retrato da cidade natal de Fellini, Rimini, assim como ele a conheceu, nos anos 30. Mostra o cotidiano de diversos personagens da vila durante um ano, entre travessuras da adolescência, um rigoroso inverno, a passada de um transatlântico e a ascenção do fascismo.

2.17GB / MKV / IMDb / TRAILER

TORRENT  LEGENDADO

Share

8½ “Oito e Meio” (1963)

• Título Orignal: 8½
• Direção: Federico Fellini
• Roteiro: Federico Fellini (argumento e roteiro), Ennio Flaiano (argumento e roteiro), Tullio Pinelli (roteiro), Brunello Rondi (roteiro)
• Gênero: Drama
• Origem: França/Itália
• Duração: 138 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: P&B

Guido é um diretor de cinema que não consegue ter mais um momento de paz. As pessoas que trabalharam com ele sempre estão pedindo mais trabalho. Ele também luta contra sua consciência, mas não consegue ter novas idéias para um novo filme. Enquanto se preocupa com isso, começa a relembrar grandes momentos em sua vida, como todas as mulheres que amou e foram deixadas por ele.

 

 

1.36GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT    +   LEGENDA

 

Olá caros conterrâneos amantes do cinema! Meu nome é Zippo, o novo membro da equipe Cine Cult, e espero que gostem do meu trabalho aqui! Sem mais delongas, vamos ao que interessa…

Bom, primeiro devo dizer que simpatizo com Guido, o personagem principal, e sua angústia revelada ao longo do filme. Do mesmo modo em que ele não sabe como levar adiante seu filme, mal sei eu por onde começar essa crítica. Aliás, quem nunca passou por um bloqueio desses na vida? As vezes parece que a mente não coopera. Mas não é sobre apenas isso que o filme fala. Esse é o plot do filme, é a partir daí que a história se desenvolve e vai crescendo, apesar de que, falando claramente, o filme não possui uma trama. Hã? Como assim não possui uma trama? Não possuindo… O filme discorre como uma espécie de diário contando o dia-a-dia de Guido (Marcello Mastroianni, em um de seus melhores trabalhos na carreira), alter-ego de Fellini, enquanto ele está começando a trabalhar em um grandioso filme de ficção científica. Porém, conforme as etapas da produção vão se revelando, Guido vai ”perdendo a fé” em seu próprio filme. Ele já não está tão interessado em fazer o filme como já esteve, e está mais preocupado com questões pessoais do que em escolher as atrizes para os papéis principais. Isso junto com trocentos cidadãos que correm atrás de ‘o diretor do filme’, para perguntar coisas que Guido não se interessa. Basicamente, ele está, durante todo o filme, fazendo-se uma pergunta que todos nós, em nossa existência, já fizemos pelo menos uma vez:  ”Meu Deus, o que eu estou fazendo aqui?”

Guido não tem a resposta dessa pergunta.  Ao invés de tentar achar a resposta, ele recorre as memórias do tempo de criança como uma espécie de fuga de todo esse caos ao seu redor. Guido está sempre fugindo. Se sente só, e por isso foge para os braços de uma amante. Sua mulher chega, ele foge da amante. Com as duas juntas, ele foge de ambas. As mulheres são uma parte importante de sua vida, e, apesar de não saber amar, como lhe é dito durante o filme, Guido é um amante por excelência. Conhece novas mulheres lindas, por quais sente imensa paixão, mas assim que o sentimento de novidade se esvai, Guido as deixa; Em uma de suas fugas, Guido constroi um mundo imaginário perfeito:  Sua casa torna-se um harém, onde todas mulheres que ele conhece vão parar lá, e ele, evidentemente, é o sultão; Sua mulher faz os deveres do lar, enquanto as outras estão ali para satisfazê-lo; Assim que passam de uma determinada idade, são mandadas para o exílio, no andar de cima. Pois é exatamente o oposto da vida real de Guido. Todos estão ali para importuná-lo, ao menos esta é a sua visão.

É impossível não falar sobre a importância de Oito e Meio para o cinema mundial. Em qualquer lista sobre os melhores filmes já feitos, com certeza, Oito e Meio estará entre os 20 mais. Isso porque a metalinguagem no cinema divide-se entre antes de Oito e Meio e depois de Oito e Meio, basta assistir o filme para saber porquê. O filme não divide apenas a história do cinema metalinguístico, mas também a própria carreira do cineasta. Fellini veio do movimento neo-realista italiano, de Rosselini, De Sica e Visconti, onde se fazia filmes que devessem representar a realidade da maneira mais fiel, sem muitos conceitos estéticos. Começou em A Doce Vida (1961), quando Fellini não estava mais atido às regras da escola, e cada vez mais interessado em experimentar, de maneira onírica, a construção da narrativa de um filme, até chegar em Oito e Meio, quando ele rompe com todos os conceitos neo-realistas. Inseria elementos nostálgicos, daí as lembranças da infância, aparentemente sem sentido em relação à trama. Mas foi assim que Fellini se tornou Fellini.

Zippo.

Share

Casanova de Fellini (1976)

• Título Orignal: Il Casanova di Federico Fellini
• Direção: Federico Fellini
• Roteiro: Bernardino Zapponi, Federico Fellini, Giacomo Casanova
• Gênero: Drama
• Origem: Itália / EUA
• Duração: 155 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Italiano
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Donald Sutherland interpreta o lendário sedutor do século 18 Casanova. Neste filme, Fellini desfaz o mito de Casanova, mostrando-o como uma pessoa comum, cujos os atos eram motivados pelas circunsttâncias. Casanova frequentava a nobreza, mas passeava pela política e por suas aventuras amororsas com tédio e desdém. Proibido nos anos de chumbo no Brasil, totalmente e inédito, na íntegra sem cortes, um luxo em todos os sentidos de uma obra de arte.

1.94GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Share

Doce Vida, A (1960)

1• Título Original: La Dolce vita
• Direção: Federico Fellini
• Roteiro: Federico Fellini (história / roteiro), Ennio Flaiano (história / roteiro), Tullio Pinelli (história / roteiro), Brunello Rondi (contribuição), Pier Paolo Pasolini (não-creditado)
• Gênero: Drama
• Origem: França/Itália
• Duração: 174 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês/Francês/Italiano/Alemão
• Legenda: PT
• Cor: Preto e Branco

Marcello Rubini (Marcello Mastroianni) é um repórter de um jornal sensacionalista que passa a questionar sua vida quando conhece uma linda atriz de Hollywood. Oscar de Melhor Figurino em Preto e Branco e a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

655MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Share

Voz da Lua, A (1990)

• Título Orignal: La Voce Della Luna
• Direção: Federico Fellini
• Roteiro: Federico Fellini, Ermanno Cavazzoni
• Gênero: Aventura, Comédia, Drama
• Origem: Itália
• Duração: 120 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Italiano
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Este é o último filme do festejado diretor italiano Federico Fellini, com sua característica atmosfera de sonho e fantasia. A Voz da Lua mostra as divagações do lunático Ivo Salvini, interpretado pelo comediante italiano Roberto Benigni. Recém-saído de um manicômio, ele vê o mundo de maneira diferente das outras pessoas, de um jeito poético e particular. Enquanto sonha com o amor, conta com a voz da lua para guiá-lo em suas aventuras. Uma experiência sucede a outra e, em todas elas, Fellini trata de evocar os males do mundo modernos e os conflitos da natureza humana, com muita sensibilidade.Basedo em romance de Ermanno Cavazzoni.

 

700MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Share

Recebe as atualizações por Email: