Lars von Trier

Não é raro que Lars Von Trier nos presentei com filmes belos. Nada de novidade nisso. Porém, aqui, destaco em específico o “Europa”. Lançado em 1991, conta com um elenco de ponta: Barbara Sukowa, Jean-Marc, Eddie Constatine e outros (destaquei os meus preferidos).  A ambiência de “Europa” é no ano de 1945, na Alemanha supostamente salvaguardada pelos aliados. O cenário da história desenvolve-se na medida em que os trilhos são pisoteados pela rodas do trem “Zentropa”, e a trama é consolidada entre as idas e vindas de Munique à Frankfurt. O protagonista é o aspirante à condutor chefe, Leopold Kessler, recém chegado de Nova Iorque.

Antes de continuar, recomendo fortemente que assista ao filme, e só então, que prossiga com a leitura. Os spoilers estão presentes nesse texto.  Eis o filme: http://cinemacultura.com/?p=5551

O filme brinca com a  história do pós-guerra nazista, flertando livremente com a ficção. Será que esse tipo de filme possui alguma validade histórica? Será que contribui para algum entendimento da Alemanha recém derrotada? Como absorver o conteúdo histórico por meio dessa obra “lars-vontriana” ?

Para iniciar, ressalvo: a história, que alguns chamam de narração, ciência e até ficção, não é sucedida por fatos lógicos, teleológicos e previsíveis. A rainha do tempo é imprevisível, incalculável, transformista e por vezes nostálgica.  A grande desvantagem do entendimento de que fatos lógicos são igualmente correlacionados à história, é a perca da oportunidade de entender o dinamismo da realidade. Exemplo: “Ao final da guerra, os aliados livram a Alemanha do nazismo, libertam os judeus dos campos de concentração e restauram a ordem”. Essa afirmação é mentirosa? Não, porém,  reduz o passado. Esse conjunto de informação que descrevi são denominados dados históricos, que ao ser adotado como história, constroem  uma imagem minimalista. A função dos dados históricos é servir de sustento para narrações e análises de terceiros (tal como o filme faz, ao escolher como tema o fim da Segunda Guerra). Pois bem, o que é história, afinal? A resposta é simples. História é a prática da alteridade ao estudar outros seres humanos numa temporalidade diferente. A alteridade reina nas tentativas de se aproximar do passado respeitando seu ritmo de respiração. É, no caso da temática do filme, enxergar a miséria do pós-guerra nazista, entender os pequenos resquícios de resistência patriótica e as parcerias entre a elite alemã ferroviária e o governo norte-americano. Esses são os ares específicos do ano de 1945 construído pelo filme com base numa possível realidade histórica.

Entenda, a história deverá fugir das interpretações dicotômicas, e deverá ser enxergada no equilibro  das contradições, complexidades e flutuações do passado. A alteridade mora aqui, na tentativa exausta de entender o passado do outro dentro de seu contexto.

O filme te ajudaria com isso? Certamente. Lançado na década de 90, “Europa” é conduzida por uma outra abordagem sobre a interferência dos americanos na Alemanha. É uma paisagem inversa da narrativa em que os Estados Unidos triunfa contra a tirania do nazismo e de imediato instante, restaura a paz. Lembre-se, Von Trier é dinamarquês, não haveria certa aversão sua em relação à narração simplista e gloriosa da interferência dos EUA na Europa?

Para ir além da dicotomia “Europa” precisou encontrar o equilíbrio entre a narrativa americana e a  narrativa dos vencidos. Porém, a ótica do filme escolhe iluminar as veias germânicas ainda em processo de sangria. O triunfo do filme histórico é esse: ampliar o entendimento do passado por meio de novas narrativas na medida em que foge das narrações minimalistas, e exatamente por isso, exala validade histórica. Esse tipo de trabalho artístico nos leva à indagar um passado conhecido por outra perspectiva.

Nosso papel como telespectador é aprender novas narrativas históricas e questionar até que ponto essas narrativas podem acertar sobre o passado. Toda manipulação da história poderá lhe entregar alguma lição, melhor é aquela que exercite sua alteridade.

Com a ideia de entender o passado pelo seu dinamismo, e não pela sequência lógica dos fatos, irei caminhar por algumas cenas do filme. Isso auxiliará você a se aproximar do ano de 1945 na Alemanha, só que, por outros ângulos.

A hipnose é fantástica. Na contagem até 10 você é transportado para a Europa na pele do recém chegado Kessler. Ao caminhar para o encontro de seu tio,  é saudado de forma fria. O primeiro retrato da Alemanha é esse: ambiente hostil e nada hospitaleiro.

europa 1

Chove na maior parte das cenas, como também neva. As lágrimas dos germanos estão por todos os lados. Os escombros e destroços enfeitam a calçada como flores. A casa dos senhorios dos trilhos é esburacada. Cenário que desconvida, que expulsa lares, que te desabriga. Pense. Que retrato da Alemanha o filme tenta lhe mostrar?

As falas do “uncle” Kessler esbanja amargura. Na intimidade, bebe. Quer calar sua depressão por  afogamento alcoólico. Em uma de suas falas relata a sensação instável dentro do trem. Não se sabe se vai para frente ou para trás, se avança ou recua. A dúvida de todos: para onde o trem da história caminha? Qual caminho trilhar se em todo lado a miséria grita? A instabilidade gera a sensação de medo, incompreensão e expectativa do que virá a acontecer. Em momento de crise (tal como agora no Brasil)  é difícil enxergar o caminho da carroceria.

Os americanos misericordiosos! Interrompem enterros e conspiram politicamente com judeus e ex-nazistas. Ora, não é realmente possível que naquela situação houvesse negociatas entre o governo dos EUA e as elites que apoiaram os nazistas? Seria possível reconstruir a Alemanha sem essas figuras de poder? Será correto a parceria norte-americana com um senhor, cujo vagão transportava judeus para serem sufocados pelos gases? Você consegue sentir os emaranhados contraditórios que o passado pode carregar?

Existe a crise. A economia castiga ao implantar a fome na população. A dica da crise é dada na fala satírica de Kessler ao afirmar que “Para trabalhar, deve-se pagar”, ou nos últimos vagões com humanos cadavéricos , ou nas crianças pedintes, ou nas…

europa 2

A guerra não cessa. Recorde da sorrateira tentativa do coronel Harris de usar Kessler para a captura da Sra. Hartmann, ou do assassinato do prefeito nomeado pelos aliados…ora, não tinha acabado a guerra? Quando encerra-se alguma guerra, será que a imediata paz brota no território? O detalhe das crianças como assassinas é a ilustração da desumanidade causada pelo conflito ainda vivo.

europa 3

 

Zentropa é a esperança germânica. A cena com cor denuncia o afeto e orgulho alemão! Até o amargurado tio solta uma lágrima. Muito simbólico são as pessoas puxando o trem pelas mãos. Haverá esperança, mesmo no destroço, e caberá ao povo carregar esse “fardo”.

europa 4

Kessler é o condutor do trem e da história. Você é lançado para esse cenário cru, grosso, hostil, tal como Kessler é lançado para o jantar da família Hartmann. De surpresa, nos é servido as grossas contradições de um lugar supostamente salvo pelos aliados. Intrigas e interesses…tudo é confuso. Kessler tem seu momento de paz quando se casa e quando morre. No amor e no fim da vida.

Belo, belíssimo filme!

Por fim, a lição: o conteúdo histórico pode ser adquirido por qualquer material de ficção (cultura) quando em sua proposta de execução cria vazão para imaginar outras narrações sobre os dados históricos, e que, por consequência,  gera dúvidas sobre as versões “oficiais” dos acontecimentos históricos.

Lars orquestra seu filme perfeitamente: não há cores vívidas num ambiente cruel.

Sua narrativa é alimentada por um intuito antiamericano? Talvez sim. De qualquer forma, sua narração abre novas oportunidades de leitura do passado e nos atiça à pratica da alteridade.

Encerra-se a locomotiva sob o luar da Europa, a correnteza que carrega o cadáver anuncia nossa última estação. Ficará dessa viagem a imagem de um lugar sofrido, miserável, contraditório e conflituoso. Ganhamos uma outra perspectiva da história de igual semelhança do retrato europeu em pós-guerra: de tristeza.

europa 5

• Título Orignal: Dogville
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Drama/Suspense
• Origem: Alemanha/Dinamarca/Estados Unidos/França/Holanda
• Duração: 177 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT-BR (Não incluso)
• Cor: Colorido
• Tamanho: 1,35GB
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer
Durante a época da grande depressão, Grace (Nicole Kidman), uma fugitiva da máfia, encontra abrigo numa pacata cidadezinha chamada Dogville. Os habitantes no começo se mostram receptivos e bondosos com a nova moradora, mas aos poucos são reveladas as verdadeiras intenções da vila com a frágil forasteira, em um crescimento insuportável de exploração e humilhação.

TORRENT

 

o+grande+chefe_(cataz)• Título Original: Direktøren for det hele
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Comédia
• Origem: Dinamarca
• Duração: 95 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Dinamarquês
• Legenda: PT-BR (Não incluso)
• Cor: Colorido
• Tamanho: 1,36 GB
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer

O dono de uma empresa de tecnologia de informação decide vendê-la, mas tem um problema. Para respaldá-lo em decisões impopulares ele criou um chefe fictício, que sempre levava a culpa pelo que ocorria. Agora os futuros compradores exigem negociar com este chefe e, para resolver esta situação, o dono decide contratar um ator para se fazer passar por ele.

TORRENT 

Baixe: LegendasBrasil

• Título Original: Europa
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier , Niels Vørsel
• Gênero: Drama, Guerra, Suspense
• Origem: Dinamarca, França, Suécia
• Duração: 112 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Preto e Branco/Colorido
• Tamanho: 1,2GB
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer

 

Um jovem americano de ascendência germânica vai trabalhar na Alemanha ocupada, com seu tio, e logo vê-se envolvido no mundo subversivo da filha de um industrial. Uma das obras-primas do diretor Lars von Trier, filmado em cores e preto-e-branco.

TORRENT + LEGENDA

• Título Original: Idioterne
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Drama, Comédia
• Origem: Dinamarca
• Duração: 117 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Italiano
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido
• Tamanho: 900MB
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer

 

Seguindo os preceitos do Dogma 95, é contada a história de um grupo de pessoas que fingem ter problemas mentais para conseguir regalias, se divertir e incomodar as pessoas, usando como argumento que é preciso deixar aflorar o lado idiota que existe em cada um e expôr a hipocrisia burguesa. A introvertida Karen conhece o grupo por acaso, mas gosta da idéia de não precisar ser “normal”, de não seguir convenções e expectativas, e passa a acompanhar o grupo nos estranhos programas que fazem. Mas será que eles mesmos aceitam as idéias que defendem? Um filme pesado, tanto pelo forma agressiva (apesar de inconsistente) como o tema é abordado quanto pela linguagem tosca adotada pelos seguidores do Dogma.

TORRENT + LEGENDA

• Título Orignal: Dancer in the Dark
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Drama/Musical
• Origem: Dinamarca/Estados Unidos/Inglaterra
• Duração: 140 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido
• Tamanho: 2,28GB
• Qualidade: 1080p – MP4
IMDb
Trailer

 

Selma Jezkova (Björk) é uma mãe-solteira tcheca que foi morar nos Estados Unidos. Ela tem uma doença hereditária que a faz perder a visão, algo que também deverá acontecer um dia a seu filho Gene (Vladan Kostig), um garoto de doze anos. Entretanto, em virtude de saber que existem médicos nos Estados Unidos que podem operar seu filho isto foi o suficiente para fazê-la imigrar para o país. Ela trabalha muito duro e guarda tudo o que ganha para a cirurgia do filho. Bill (David Morse) e Linda (Cara Seymour), seus vizinhos, juntamente com Kathy (Catherine Deneuve), uma colega de fábrica, a ajudam no que é possível, mas quando Bill se vê em dificuldades financeiras rouba o dinheiro que Selma tinha economizado duramente. Este roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos.

TORRENT + LEGENDA

3• Título Original: Melancholia
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier (roteiro)
• Gênero: Drama/Ficção Científica/Suspense
• Origem: Alemanha/Dinamarca/França/Suécia
• Duração: 136 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT
• Cor: Colorido
• Tamanho:
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer

 

Um planeta chamado Melancolia está prestes a colidir com a Terra, o que resultaria em sua destruição por completo. Neste contexto Justine está prestes a se casar com Michael. Ela recebe a ajuda de sua irmã, Claire, que juntamente com seu marido John realiza uma festa suntuosa para a comemoração.

TORRENT + LEGENDA

2• Título Original: Chacun son cinéma ou Ce petit coup au coeur quand la lumière s’éteint et que le film commence
• Direção: Nanni Moretti, Walter Salles, Ming-liang Tsai
• Roteiro: IMDb
• Gênero: Comédia/Drama
• Origem: França
• Duração: 100 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês/Francês/Dinamarquês/Espanhol
• Legenda: PT (Não Inclusa)
• Cor: Colorido
• Tamanho: 1.36GB
• Qualidade: DVDRip – AVI
IMDb
Trailer
Em honra ao 60º aniversário do Festival de Cinema de Cannes, o presidente do festival, Gilles Jacob, convidou mais de trinta cineastas para fazerem contribuições de três minutos a uma obra coletiva. O tema que os une nesse trabalho é, naturalmente, o amor ao cinema. A diversidade dos filmes prova que enquanto o entusiasmo pelo cinema é possivelmente universal, cada experiência cultural que advém dele – isso para não falar de cada espectador – é completamente única. O conjunto dos canônicos cineastas representa cinco continentes e 25 países.

TORRENT 

1• Título Original: Nymphomaniac
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Drama/Erótico
• Origem: Alemanha/Bélgica/Dinamarca/França/Reino Unido
• Duração: Vol 1: 118 minutos/Vol 2:  124 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT
• Cor: Colorido/Preto e Branco

Vol. I
Em uma noite fria de inverno, Seligman, um homem solteiro, encontra Joe semi-inconsciente e jogada em um beco. Depois de levá-la para o seu apartamento, ele percebe suas feridas e tenta entender o que pode ter acontecido com ela. Depois de acordar, Joe passa a contar toda a história de sua vida.

Vol. II
A continuação da história de vida de Joe investiga os aspectos mais sombrios de sua vida adulta e o que a levou aos cuidados de Seligman.

3,6GB + 3,1GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDAS

• Título Original: Manderlay
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier
• Gênero: Drama
• Origem: Alemanha, Dinamarca, Estados Unidos, França, Holanda
• Duração: 139 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Segundo filme da trilogia U.S.A., sendo o primeiro Dogville, hoje reconhecido por muitos críticos uma obra-prima e por tantos outros apenas um filme pretensioso. A história passa-se no sul dos Estados Unidos, na década de 1930, quando a escravidão ainda reinava. Desta vez Grace é interpretada por Bryce Dallas Howard, atriz em franca expansão na carreira.

 

724MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT   LEGENDADO

1• Título Original: De fem benspænd
• Direção: Lars von Trier, Jorgen Leth
• Roteiro: Lars von Trier, Jorgen Leth, Asger Leth, Sophie Destin
• Gênero: Documentário
• Origem: Bélgica/Dinamarca/França/Suíça
• Duração: 90 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglêss/Francês/Dinamarquês/Espanhol
• Legenda: PT
• Cor: Colorido

Misturando live action e animação, preto-e-branco e colorido, Lars von Trier e Jørgen Leth fizeram este documentário experimental que investiga o fenômeno do próprio filme documental, baseado em manifestos que ambos os cineastas escreveram. De uma maneira não convencional, eles não apenas revisitam mas recriam um dos primeiros documentários dinamarqueses, “Det perfekte menneske” (The Perfect Human, 1967), retratando o modo de vida na Dinamarca.

1.17GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

1• Título Original: Breaking the Waves
• Direção: Lars von Trier
• Roteiro: Lars von Trier (escrito por), Peter Asmussen (co-escrito por), David Pirie (não creditado)
• Gênero: Drama
• Origem: Dinamarca/Escócia
• Duração: 159 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT
• Cor: Colorido

Bess é uma jovem com problemas mentais que mora num vilarejo na Escócia, e acaba de se casar. A família não conhece o homem, mas tem esperanças de que ele possa acalmar os surtos dela; porém, ela se apaixona loucamente por ele. Durante umas semanas de ausência do rapaz nas plataformas de petróleo, ela pede a Deus que ele volte logo, o que de fato acontece, devido à um acidente que o deixa paraplégico. Sentindo-se culpada, Bess se entrega ao marido e a qualquer coisa que o faça melhorar, porém, seu desejo é de que ela durma com outros homens.

1,3GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

• Título Orignal: Antichris
• Direção: Lars Von Trier
• Roteiro: Lars Von Trier
• Gênero: Terror
• Origem: Dinamarca / Alemanha / França / Suécia / Itália / Polónia
• Duração: 109 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Um casal devastado pela morte de seu único filho se muda para uma cabana isolada na floresta Éden, onde coisas estranhas e obscuras começam a acontecer. A mulher é uma intelectual escritora que não consegue se livrar do sentimento de culpa pela morte do filho, e ele, um psicanalista, tenta exercer seu meio de trabalho para ajudar a esposa. Anticristo é divido em partes: Prólogo e Epilogo e ainda capítulos que se passam na floresta de Éden: Dor, Luto, Desespero e Os três Mendigos.

 

700MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...