Categorias

Daunbailó (1986)

• Título Orignal: Down by Law
• Direção: Jim Jarmusch
• Roteiro: Jim Jarmusch
• Gênero: Comédia/Drama
• Origem: USA/Alemanha Ocidental
• Duração: 107 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Inglês/Italiano
• Legenda: PT-BR
• Cor: P&B

Três desajustados se encontram em uma cadeia de Nova Orleans e têm que aprender a conviver juntos. Cult-movie e um dos mais importantes filmes do cinema independente americano dos anos 80, Down by Law é uma obra que mostra seres que vivem nos limites da sociedade, longe dos ideais do sonho americano. Bela fotografia de Roby Muller (Paris, Texas) em preto e branco, trilha sonora de John Lurie e Tom Waits, e a interpretação mágica e em início de carreira de Roberto Benigni. Um clássico!

688MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Share

Mar Adentro (2004)

• Direção: Alejandro Amenábar
• Roteiro: Alejandro Amenábar, Mateo Gil
• Gênero: Drama
• Origem: Espanha/França/Itália
• Duração: 125 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diálogo: Espanhol
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Após um acidente que lhe deixou tetraplégico, Ramón (Javier Bardem) luta para conseguir se livrar de sua atual condição física. Após 26 anos deitado e dependendo de todos à sua volta para tudo, ele chama uma advogada para tentar conseguir legalmente o direito de cometer eutanásia. Lúcido e inteligente, levantará questões morais, com a igreja e a sociedade, tudo baseado em uma história real. Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

700MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Share

Nascido para Matar (1987)

• Título Original: Full Metal Jacket
• Direção: Stanley Kubrick
• Roteiro: Stanley Kubrick (roteiro), Gustav Hasford (romance / roteiro), Michael Herr (roteiro)
• Gênero: Drama/Guerra
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 116 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Inglês
• Legenda: PT – Separada
• Cor: Colorido

Nascido para Matar é um dos mais interessantes filmes sobre a Guerra do Vietnã já lançados. Dividido em dois segmentos distintos – o treinamento dos soldados e a guerra em si – este penúltimo trabalho de Kubrick como diretor explora as loucuras da guerra (principalmente através da figura do Sargento Hartman) e o que ela provoca na mente das pessoas. Um relato frio e quase desumano.

770MB / MP4 / IMDb / TRAILER

BLURRAY 720p + LEGENDA

Share

Sonhadores, Os (2003)

• Título Orignal: The Dreamers
• Direção: Bernardo Bertolucci
• Roteiro: Gilbert Adair (romance e roteiro)
• Gênero: Drama
• Origem: França/Itália/Reino Unido
• Duração: 115 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Inglês/Francês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Matthew é um jovem que, em 1968, vai estudar em Paris. Lá ele conhece os irmãos gêmeos Isabelle e Theo. Os três logo se tornam amigos, dividindo experiências e relacionamentos enquanto Paris vive a efervescência da revolução estudantil.

700MB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT + LEGENDA

Comentário/Crítica:

Acredito que seja a terceira, ou quarta vez que tento escrever uma crítica, ou um comentário a respeito do grandioso filme “Os sonhadores”. Confesso que talvez esta critica/comentário não seja definitiva, existe sempre  uma nova leitura do filme, além de  correções, inovações  que vão sendo acrescentadas na minha visão do longa,  ainda que quando revejo o filme, normalmente apreendo algo diferente, múltiplas variações de percepções,etc., mas, sem mais delongas, vamos lá e peço perdão por possíveis erros.

Bernardo Bertolucci é um dos diretores que mais trabalha com “afetos”, com temas sexuais, paixões de todo o tipo e inúmeras variações sobre sentimentos humanos, e The dreamers não deixa de ser o caso. Os Sonhadores, ou “The Dreamers” é uma obra inusitada, carrega sentimentos variantes ao decorrer do longa, paixão, comédia, drama, tragédia, diálogos, sexo e sobretudo cinema, arte e música. Com um roteiro interessante e até exótico, enredo que prende o telespectador, Eva Green e sua delicada beleza sensual, Louis Garrel com o ar imponente francês e, o lado norte-americano de Michael Pitt fazem os atores principais de uma das obras que podem marcar sua sua vida como cinéfilo.

Há de se perguntar o que há de tão “belo e bom” no longa, e a resposta não é tão simples… os atores fazem o charme, a história talvez um pouco incomum prende o telespectador. Sexo, arte e cenas de outros filmes fazem com que cinéfilos fiquem entusiasmados ao ver, algumas cenas  sexuais e criativas dão  um tom erótico, frases e poesias no decorrer dos diálogos prendem alguns intelectuais (ou pseudo), roteiro que tange sutilmente questões éticas e políticas encantam alguns filósofos,  personalidades marcantes e carismáticas dos personagens nos fazem nos encontrarmos neles, portanto, o filme quase que agrada à todos, mas não todos. (A crítica normalmente vem do fato de que o longa trabalha muito com questões eróticas, não agradando toda faixa etária e todo o público, além do apelo sexual.)

Sublime, poético e sensual são três adjetivos para esse filme, mas ao mesmo tempo é metafórico, filosófico, sujo, insano, erótico, criativo, apelativo, e outros quinhentos adjetivos.

Um ponto forte do filme são as características eloquentes dos personagens, a psicologia que se observa através do filme, as possíveis interpretações a respeito da relação entre os três, além da filosofia de vida de cada personagem. O filme ainda faz menções a outros filmes de outros diretores, como “Vivre Sa vie” de Godard, “Bande à part”, etc., Além da trilha sonora  que não deixa de ser marcante.

E quanto as interpretações sobre o filme? uma informação que parece ser verídica é que esse filme é uma sequência de outro filme: “Partner-1968″. Alguns críticos dizem que para entender realmente o que Bertolucci quer dizer no filme Os sonhadores, seria preciso ver “Partner”, para observar as relações do eu consigo mesmo, da identificação e diferença entre o id, ego e superego. Para quem não viu “Partner”, aconselho ganharem tempo com essa obra. Além da interpretação sequencial e “psicológica” dos “sonhadores”, há também outras. Evidente que qualquer um pode ver o filme e interpretar de certo maneira, pois, devida as nossas percepções e experiências de vida  diferentes, podemos analisar de diferentes maneiras, interpretar como quisermos.. talvez seja algo da arte!? (deixamos essa questão da filosofia da arte e estética pra outra hora) Mas e a intenção de Bertolucci? O que ele realmente quer dizer no filme? Não quero fazer Spoiller, mas o filme toca em questões de afeto, amizade, amor e família.

Vejo o filme como um punhado múltiplo de filosofias, isso é, podemos analisar ou observar no filme a filosofia de Deleuze, de Nietzsche, Freud, mas isso não quer dizer que o filme seja Deleuziano, Freudiano, mas  é relevante deixar claro que Bertolucci deixou em aberto algumas interpretações, como muitos outros filmes também o fazem.

Mas seja lá como for seu ponto de vista, acho que o filme é digno do cinema cultura, vale a pena para qualquer cinéfilo ver, analisar, fazer sua própria interpretação. Mas então, o filme é Bom? ruim? eu diria que o filme é artístico sobretudo, com toques eróticos, poéticos, mas artístico.  Qualquer pessoa vai gostar? Não, mas grande parte dos cinéfilos provavelmente. (Não conheci ninguém que não gostou até hoje…)

@ogataogara

F.M.Ogata- Lobo Larsen - Meu blog

Share

Labirinto do Fauno, O (2006)

• Título Original: El Laberinto del Fauno
• Direção: Guillermo del Toro
• Roteiro: Guillermo del Toro
• Gênero: Drama/Fantasia
• Origem: Espanha/Estados Unidos/México
• Duração: 112 minutos
• Tipo: Longa-metragem
• Diáologo: Inglês
• Legenda: PT-BR
• Cor: Colorido

Espanha, 1944. Oficialmente, a Guerra Civil já terminou, mas um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas ao norte de Navarra. Ofelia, de dez anos, muda-se para a região com sua mãe, Carmen. Lá, as espera seu novo padrasto, um oficial fascista que luta para exterminar os guerrilheiros da localidade. Solitária, a menina logo descobre a amizade de Mercedes, jovem cozinheira da casa que serve de contato secreto dos rebeldes. Além disso, em seus passeios pelo jardim da imensa mansão em que moram, Ofelia descobre um labirinto e todo um mundo de fantasias se abre, trazendo consequências para todos à sua volta. Participou da competição do Festival de Cannes de 2006.

1.4GB / AVI / IMDb / TRAILER

TORRENT   +   LEGENDA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Share

Recebe as atualizações por Email: